Não Vivo Sem Cosméticos

Você está aqui: Home

Artigos

L'Oréal entra no varejo brasileiro com a Kiehl's

Apenas em 2012 devem ser abertas 7 lojas da marca nova-iorquina comprada pela L'Oreal no ano 2000. Os produtos são considerados de "luxo acessível" e a ideia é que as unidades de venda da Kiehl's cheguem a 50, em 4 anos, podendo ser franqueadas...

A L'Oréal Brasil começa 2012 com movimentos inéditos na trajetória da subsidiária no país. Um deles será a entrada no varejo, com a abertura de 7 lojas da linha de luxo Kiehl' s, importada dos Estados Unidos, até dezembro. Mas a previsão é de chegar a 50, em 4 anos.

Outra novidade é o foco na pesquisa científica da biodiversidade brasileira, com o objetivo de produzir matéria-prima para cosméticos e perfumes. Os estudos serão desenvolvidos no novo centro de pesquisas da L'Oréal, no Rio de Janeiro, anunciado em dezembro do ano passado. "Destinamos R$ 150 milhões apenas para infraestrutura nos próximos dois anos. Desse total, R$ 70 milhões serão só para o novo centro de pesquisas", diz o francês Didier Tisserand, que assumiu a presidência da subsidiária brasileira em setembro. O plano de R$ 150 milhões também considera R$ 40 milhões para ampliar a capacidade de produção das duas fábricas (em São Paulo e no Rio).

Brasil lidera ranking de produtos capilares

O Brasil é o primeiro mercado no ranking da L'Oréal no segmento de produtos para cabelo."A contribuição do que chamamos de novos mercados (América Latina, Ásia e Europa Oriental) passou de 19% do faturamento, em 2010, para 38% em 2011", afirma Tisserand. No mundo, a L'Oréal cresceu 5,1% em 2011. Nos países emergentes, 9,5% e na América Latina o crescimento foi de 13,2%. Somente no Brasil, a empresa cresceu mais de 10% e fechou o ano passado com faturamento de R$ 1,8 bilhão. Com a crise na Europa e retração do mercado norte-americano, o Brasil ganhou mais peso no grupo.

Ao que tudo indica, o grupo francês, com faturamento de € 20,3 bilhões no ano passado, quer crescer em todos os segmentos de produtos de beleza no Brasil. E deve entrar em nichos onde a também francesa L'Occitane atua com lojas bonitas e cheirosas, além de disputar mercado com as nacionais Natura e O Boticário. "Queremos ampliar os produtos para as brasileiras,que tem no cabelo a principal preocupação com a beleza", afirma o executivo. Tisserand já esteve em Porto Alegre e vai visitar Recife. "Queremos ver como as mulheres se tratam. Vamos a muitas partes do país pois aqui as mulheres, dependendo da região, têm gostos diferentes, usam perfumes diferentes", observa.

Com fábricas no país há mais de 50 anos, o grupo francês atua com 23 famílias de produtos no mercado brasileiro, dos quais 95% são produzidos localmente. Embora a proposta seja também exportar o que for criado aqui, o novo centro de pesquisas vai desenvolver fórmulas principalmente para o mercado local e a previsão é que comece a operar em 2014. Cinquenta especialistas já estão sendo treinados nos laboratórios na sede do grupo, nas fábricas e também em Paris, mas o número de pesquisadores deve oscilar entre 150 a 200 profissionais.

Mesmo aumentando a produção, as novas lojas da L'Oréal terão apenas a linha nova-iorquina da Kiehl's, produtos considerados pela marca como de "luxo acessível". As embalagens lembram produtos farmacêuticos já que a marca, da qual já falei aqui no site, foi fundada em 1851 e começou em uma farmácia. A empresa era familiar e foi comprada pela L'Oréal no ano 2000. O preço médio dos produtos aqui será R$ 79, informa a empresa.

As lojas da marca Kiehl's poderão ser franqueadas. Duas já estão em operação em São Paulo, uma no Shopping Iguatemi e outra em Higienópolis. A terceira chega à capital paulista ainda em 2012, no Shopping Morumbi. Em abril, será aberta a primeira loja no Rio, na sofisticada galeria Fórum Ipanema. Até o final do ano serão inauguradas outras três, no Shopping Leblon, Fashion Mall e Barra Shopping. Também em 2012, a Kiehl's chega à capital mineira (BH Shopping e Shopping Pátio Savassi). Já há lojas no México, na Argentina e no Chile. São 860 no mundo.

Fonte: Revista de Cosmetologia Cosmetics Ingredients

 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar